Os Amantes não Contam Nada de Novo uns aos Outros


Imagem

A alma só acolhe o que lhe pertence; de certo modo, ela já sabe de antemão tudo aquilo por que vai passar. Os amantes não contam nada de novo uns aos outros, e para eles também não existe reconhecimento. De facto, o amante não reconhece no ser que ama nada a não ser que é transportado por ele, de modo indescritível, para um estado de dinamismo interior. E reconhecer uma pessoa que não ama significa para ele trazer o outro ao amor como uma parede cega sobre a qual cai a luz do Sol. E reconhecer uma coisa inerte não significa identificar os seus atributos uns a seguir aos outros, mas sim que um véu cai ou uma fronteira se abre, e nenhum deles pertence ao mundo da percepção. Também o inanimado, desconhecido como é, mas cheio de confiança, entra no espaço fraterno dos amantes. A natureza e o singular espírito dos amantes olham-se nos olhos, e são as duas direcções de um mesmo agir, um rio que corre em dois sentidos, um fogo que arde em dois extremos.

 

E então é impossível reconhecer uma pessoa ou uma coisa sem relação connosco próprios, pois o acto de tomar conhecimento toma das coisas qualquer coisa; mantêm a forma, mas parecem desfazer-se em cinzas por dentro, algo delas se evapora, e o que resta é apenas a sua múmia. É por isso também que não existe verdade para os amantes; seria um beco sem saída, um fim, a morte do pensamento que, enquanto estiver vivo, se assemelha à fímbria arfante de uma chama, onde se abraçam a luz e a escuridão. Como pode uma coisa iluminar onde tudo é luz? Para quê a esmola do que é seguro e inequívoco onde tudo é plenitude? E como podemos ainda desejar alguma coisa só para nós, ainda que seja aquilo que amamos, depois da experiência que nos diz que os amantes não se pertencem, mas têm de se dar em oferenda a tudo o que vem ao seu encontro e se oferece aos seus olhares entrelaçados?

Robert Musil, in ‘O Homem sem Qualidades’

Anúncios

Uma mulher espera por mim


Imagem

Uma mulher espera por mim, ela tudo contém, nada falta,
No entanto, tudo ficou faltando se o sexo faltou, ou se o orvalho do varão certo estivesse faltando.

O sexo contém tudo, corpos, almas,
Significados, experiências, purezas, delicadezas, resultados, promulgações,
Canções, mandamentos, saúde, orgulho, o mistério da maternidade, o leite seminal,
Todas as esperanças, benefícios, doações, todas as paixões, amores, belezas, deleites da terra,
Todos os governos, juízes, deuses seguiram pessoas da terra,
Estes estão contidos no sexo como partes de si mesmo e justificativas de si mesmo.

Sem pejo a mulher de quem eu gosto conhece e assegura a delícia do seu sexo,
Sem pejo a mulher de quem eu gosto conhece e assegura as suas.

Agora vou dispensar-me de mulheres frias,
Vou ficar com ela que espera por mim e com aquelas mulheres que são apaixonadas e me satisfazem,
Vejo que me compreendem e não me negam,
Vejo que são dignas de mim, serei o marido vigoroso de tais mulheres.

Elas não são em nada menos do que eu,
Têm a face curtida por sóis luzentes e o sopro dos ventos,
A sua carne possui a velha divina maleabilidade e energia,
Sabem como nadar, remar, cavalgar, lutar, atirar, correr, golpear, recuar, avançar, resistir, defenderem-se,
São irrevogáveis quanto a seus direitos – são calmas, claras, seguras de si próprias.

Trago-as para perto de mim, vocês mulheres,
Não posso deixá-las ir, faria bem a vocês,
Estou para vocês e vocês estão para mim, não apenas para o nosso bem, mas para o bem de outros,
Envoltos em vocês adormecem os maiores heróis e bardos,
Recusam-se a despertar ao toque de qualquer homem, a não ser eu.

Sou eu, mulheres, faço meu caminho,
Sou duro, amargo, grande, indissuadível, mas amo-as,
Eu não as faço sofrer além do necessário para vocês,
Eu verto a substância para encetar filhos e filhas aptos para estes EUA, pressiono com o músculo rude e lento,
Eu me abraço efetivamente, não escuto súplicas,
Não ouso me afastar até que deposite o que, há muito, estava acumulado dentro de mim.

Através de vocês faço escoar os reprimidos rios de mim mesmo,
Em vocês contenho mil lágrimas progressivas,
Sobre vocês eu enxerto os enxertos do mais amado de mim e da América,
Os pingos que destilo sobre vocês farão crescer moças impetuosas e atléticas, novos artistas, músicos e cantores,

As crianças que eu gerar sobre vocês hão de gerar crianças por sua vez,
Hei de exigir homens e mulheres perfeitos do meu consumir amoroso,
Espero que eles se interpenetrem com outros, como eu e vocês nos interpenetramos agora,
Vou contar os frutos das ejeções abundantes deles, assim como conto os frutos das ejeções abundantes que eu agora dou,
Vou aguardar as colheitas de amor, desde o nascimento, vida, morte, imortalidade, do que planto tão amorosamente agora.

 

by Walt Whitman

Casada mas bem Safadinha !!


Imagem

 Incentivada pelo meu gostoso casinho EXTRA, vou contar um pouco de mim e sei que também falo do que vivem muitas outras mulheres casadas…tenho 24 anos, morena, cabelos castanhos abaixo do ombros, olhar pidão, seios pequenos, coxas grossas, bumbum saliente e gostoso, casada há 4 e vivo muito bem com meu marido que tem 36anos, por enquanto sem filhos….Sou secretária em uma empresa privada que antes era uma estatal, meu marido é gerente regional de uma outra empresa e financeiramente vivemos bem, afetivamente também nos amamos muito, mas sexualmente o maridão é fraquinho, ele se dá muito ao trabalho, me deixando sempre em segundo ou terceiro plano, coisa que durante o nosso primeiro ano de casamento foi motivos de brigas enormes entre nós, na época eu reclamava da sua falta de atenção, carinho, sexo, coisas básicas que toda mulher quer do marido….meu marido foi meu primeiro homem e nessa época eu ainda não havia conhecido as delicias do sexo extra conjugal, do outro homem, e cobrava muita atenção dele, sempre muito envolvido com o trabalho, me deixava muito carente de tudo, principalmente de sexo….foi nessa situação que conheci o Dr. Otávio, um engenheiro que trabalhava na mesma empresa que eu, ele 34anos, também casado, bonito, charmoso e com a maior fama de garanhão, eu nova na empresa, 21anos, casada há um ano e muito carente, ele sempre muito simpático, me conquistou pela educação e o astral sempre pra cima…. através de uma amiga de trabalho também casada, mas de um outro setor, soube que além de educado o Dr. Otávio era muito gostoso na cama, que era um garanhão bem dotado e que já havia comido algumas meninas da empresa, aquilo passou a me fazer vê-lo com outros olhos e quase sem perceber, passei a ser mais gentil e brincalhona com ele, que deve ter notado a minha mudança e também passou a me dá mais atenção…pela mesma amiga soube do interesse dele por mim, ai passei a me insinuar discretamente e ficamos mais amigos, eu tinha consciência que aquilo estava acontecendo, era pelo descaso do meu marido para comigo, minha carência era latente e eu precisava de um amigo, de alguém para me ouvir, de um homem…por isso após algumas caronas, onde nossas conversar giravam em torno dos nossos casamentos onde eu me abria pra ele, o convite a um barzinho e depois a um motel foi inevitável aceito sem a menor recusa….era uma sexta e eu liguei pro meu marido dizendo que chegaria mais tarde, por conta de uma festinha na casa de uma amiga, ele também disse que se atrasaria por causa de uma reunião….essa falta de preocupação do meu marido, me deu raiva, me senti livre de qualquer culpa por alguma coisa viesse a acontecer naquela noite….deixei meu carro num shoping e entrei no carro do Dr. Otávio, estava nervosa, mas os vidros escuros me deixaram mais tranqüila, ele me levou num barzinho discreto e pouco movimentado, lá ele pediu vodca e eu campare, ele fumou e eu pedi pra experimentar, tossi, engasguei, mas gostei, rimos da minha falta de jeito, na terceira dose eu já estava envolvida por ele e trocamos um delicioso beijo, o primeiro tímido, e no segundo nos entregamos, ele beijava super gostoso e sua mão ousada, investiram nos meus seios e me deixaram molhadinha com os toques nos meus biquinhos, ele dizendo no meu ouvido que me achava um tesão, gostosa, que sempre tivera louquinho por mim, deixava meu ego a mil….ai veio o convite para irmos a um lugar mais calmo e aconchegante e eu concordei com um sorriso e um beijinho nos lábios…..Entramos no carro e em um minuto estávamos entrando num motel chique, na suíte a minha timidez se foi com os nossos amassos, a minha curiosidade em conhecer outro homem era grande e meu tesão pelo Otávio era maior ainda, ele foi super carinhoso e tirou minha roupa com calma e classe sempre me elogiando, quando percebi estava nua na cama e ele apenas de cueca, me senti no paraíso nos braços daquele macho gostoso, que me olhava com desejo, me pegava de um jeito diferente, com tesão, com prazer, nunca havia me sentido tão apalpada, ele o tempo todo me dizendo no ouvido, o quanto eu era gostosa, o quanto ele queria me comer, o quanto ele me desejava, ai ele partiu pra ação e dedicou uma atenção especial aos meus seios pequenos e durinhos, me chupando enquanto passava o dedinho no meu grelinho, gozei assim na mão dele….muito gostoso…..ai ele desceu pra minha xotinha, tirou minha calcinha, e me mandou abrir as pernas, meu tesão foi a mil, nossa como é gostoso para uma mulher ouvir um macho de verdade mandar abrir as pernas, me chupou como nunca fui chupada, gozei duas vezes na boca dele, ai ele se ajoelhou na minha frente, tirou a cueca e me exibiu um pau lindo, enorme, moreno, grosso, maravilhoso, ai lembrei do meu marido, não pude evitar as comparações, o do meu marido era um pintinho na frente daquele colosso maravilhoso, alias em nada meu marido se parecia com aquele macho de verdade que estava ali. comigo..ele se aproximou, pegou minha cabeça e empurrou de encontro aquele cacetão lindo……” vam cá minha putinha, chupa ele bem gostoso, chupa “…..aquilo não foi um pedido, foi uma ordem, cai de boca naquele pau e descobri que era mais gostoso do que eu imaginava, aquele cheiro de macho de pica gostosa, me deixava louquinha, ele me pedia pra ir devagar e ter cuidado com os dentes, a minha boca conseguia agasalhar apenas a metade daquela delicia, o do meu marido eu colocava tudo na boca, e ali eu estava com a boca cheia e ainda punhetava o que sobrava também com a mão cheia, cada gemido do Otávio era um incentivo pra mim, mas ele experiente, me fez parar e veio por cima de mim, me abri toda pra ele e me penetrou devagar, mas firme, senti uma dor gostosa, o pau dele era muito grosso e a minha xotinha não estava acostumada a tanta fartura, ele mandava eu rebolar e continuava metendo quando eu senti a cabeça do pauzão dele encostar no meu útero, me senti toda penetrada, preenchida e gozei, gozei, gozei, ele ficou parado em cima de mim e eu gozei…..ele esperou eu me acalmar, ai disse pra mim….” agora eu vou te comer de verdade, hoje você vai saber o que é um macho “……ai começou o vai e vem, começou a meter e tirar, ele me comia com força, com tesão, com gosto, vi nos olhos dele o prazer que ele estava sentindo em me comer e me senti fêmea, me senti a mulher mais gostosa do mundo….” vai meu macho me come vai, mete esse cacetão em mim, me come, me come “….eu senti uma tontura, minha vista escureceu, senti um fogo subir da minha boceta e eu tive o meu primeiro orgasmo de verdade, comecei a gritar e chorar e rir, não estava entendendo nada, era um prazer inédito pra mim, e ele gemendo que nem um animal em cima de mim, ai eu senti um jorro quente dentro de mim e gozei de novo junto como ele……antes dele sair de dentro de mim eu agradeci a ele por ter me feito gozar pela primeira vez….” seu marido nunca te fez gozar minha linda?? “…..” não, nunca senti um prazer assim “…..” então minha linda ele vai levar muito chifre, pra deixar de ser burro e incompetente “….foi a nossa conversar e fomos pro banheiro, eu estava feliz, satisfeita, me sentia ótima nua na frente de outro homem, brincando com ele de baixo do chuveiro, sentindo as mãos dele no meu corpo, pegando com carinho aquela pica linda e deliciosa, que havia me mostrado o prazer de ser mulher, pensei no meu marido e me senti enganada pelo descaso dele por mim, por todo aquele prazer que ele não me mostrou e eu estava descobrindo com outro, me senti vingada, livre, sem peso nenhum, nascia ali uma outra mulher, a fêmea, a puta a vadia….dei uma risada e o Otávio me perguntou o que era… que eu estava pensando, o meu marido vai levar muito chifre, eu estava sendo muito bobinha eu vou te ensinar muita sacanagem minha gostosa, mas deixa aquele idiota pra lá, ai nos beijamos, tomamos um banho delicioso e ele me comeu sentada na pia, voltamos pra cama e eu cai de boca naquele pauzão gostoso…..senti ele crescendo na minha boca, grande, grosso, a pele cobrindo um pouco a cabeça, um pouquinho torto para a esquerda, eu chupava e gemia, dei uma paradinha e perguntei se ele já havia medido aquele cacete gostoso e ele falou 20cm….delicia….chupei, lambi, babei, passei no rosto e disse pra ele que a pica dele era linda, muito gostosa e que eu estava adorando chupa-la, fiz ele gozar na minha boca, engasguei era a minha primeira vez e amei….risos….gostinho diferente, quentinha, salgadinha, acedinha….hoje acostumadinha eu acho deliciosa a porra de um macho…..tomamos outro banho e fumamos um cigarro, tossi pouquinho, ele me ensinou e eu adorei, liguei pro trabalho do corno do meu marido e ele estava lá trabalhando como havia dito, me senti deliciosamente safada ligando pro meu marido, ainda nua de um motel, disse que já estava em casa…..no carro o Otávio disse que meu marido era um idiota, por trocar uma mulher nova, bonita e gostosa como eu pelo trabalho e não dá a mínima atenção, que ele iria levar muito chifre….dei um sorriso e disse que se dependesse de mim, iria levar muitos sim…..peguei meu carro no estacionamento do shoping e fui pra casa, o corninho ainda não havia chegado, fui pro banheiro e vi minha calcinha molhada, a porra do Otávio estava descendo, minha xotinha estava doloridinha, sorri de felicidade eu era outra mulher, tomei um banho, coloquei uma calcinha com um absorvente, uma camiseta e me deitei pela primeira vez saciada, satisfeita….contrai minha xotinha e senti uma dorzinha gostosa, de boceta saciada que levou muita pica, lembrei do meu marido e pensei em voz alta, você vai levar muito chifres seu corno…..esse foi o primeiro de muitos encontros que tive com o Otávio, ele chegou a me comer no escritório dele na empresa, fiquei viciadinha naquela pica gostosa, chupei o pau dele na sala do meu chefe, contei pra minha amiga que havia dado pro Otávio e descobri que além de mim e ela, ele também já havia comido outras duas, a chefe do RH também casada, bonita e com fama de mulher séria e autoritária a outra foi uma menina da informática, que embora noiva já tinha passado nas mãos de alguns chefes da empresa e tinha a maior fama de putinha, alias ela foi quem fez a fama de garanhão do Otávio….um ano depois o Otávio passou num concurso publico e mudou de estado, mas ai eu já estava saindo com outro gato, mas senti saudades dele, foi meu primeiro macho, o homem que me descobriu ….hoje estou com 24 anos, estou mais mulher, mais dona do meu prazer e bem mais experiente, sem contar com meu marido, já conheci 7 homens, todos maravilhosos, amigos e ótimos amantes, me ajudaram a por pra fora a puta safada que tenho em mim, a mulher fácil e licenciosa que sou, tirando o Marcelo o meu atual casinho que é separado, os outros todos eram casados, com o Marcelo já fiz muitas loucuras, alias foi ele quem me incentivou a escrever e enviar a minha primeira aventura, também já fizemos ménage com um amigo dele, coisa que eu simplesmente amei de paixão, acho que toda mulher devia passar pela experiência de ter dois homens, é maravilhoso!!!!!!!!… uma vez compramos pizza e eu recebi o entregador completamente nua, foi uma loucura o pobrezinho do rapaz quase tem um troço…..risos… também andei nua e ele me comeu no corredor do prédio dele, quando vou a barzinhos com ele, uso shortinhos mínimos que mostram literalmente a metade da minha bundinha, bronzeei nua numa praia afastada aqui de Fortaleza e com ele do lado, abasteci o carro completamente nua num posto fora da cidade, aprontamos mil e uma lê me descobriu uma exibicionista e bem mais vadia do que pensa que eu era……risos…depois do Otávio, deixei de ser chata com o maridão, de cobrar tanta atenção dele, passei a ser boazinha com ele a apoia-lo mais no seu trabalho e mostrar o quanto estou satisfeita com o nosso relacionamento, amo meu marido, mas agora sei das suas limitações e dificuldades, deixei de defende-lo dele mesmo, ele é um ótimo esposo, bom amigo, as vezes rude, mas uma boa pessoa, um homem normal que canalizou todas as suas energias para o trabalho…..o Marcelo é amigão do meu marido, que nem sonha o idiota….risos….as esposas que como eu um dia foram frustradas e carentes de atenção e de sexo e que agora também pulam a cerca sem peso na consciência e queiram trocar experiências e os maridos que gostam de ver as esposas comidas por outros homens também escrevam, o Marcelo meu amante adora ver outro macho me comendo….beijos….. quando tiver um tempinho, vou tentar escrever outras loucuras que já desfrutei”

by Nanda 

Conheça nosso Tumblr:  http://comodizerquequerovoce.tumblr.com/

Nossa pagina no Facebook : https://www.facebook.com/ComoDizerQueQueroVoce

Comemoração Inesquecível


Imagem

Comemoração inesquecível

 
   Ontem estavamos comemorando uma data importante pra nós dois. Comprei flores e fiquei esperando minha esposa chegar da aula. Quando ela chegou e viu as flores, foi correndo me dar um beijo. Disse que tinha adorado, que era lindas e que eu era o melhor marido do mundo.
   -Se prepare, que hoje você vai ter uma noite super romântica e “caliente”… É isso mesmo, vou tirar o seu cinto de castidade…
   Fiquei excitadissimo…
   Mandou eu sair do quarto, que ela iria se arrumar… Coloquei uma garrafa de vinho pra gelar e preparei um prato de carpaccio, que ela adora! Fiquei esperando ela sair.
   Ela saiu do quarto vestindo uma lingerie linda que nós temos, toda de latex, como se fosse um maiô… Estava toda maquiada de forma bem sedutora e com um rabo de cavalo bem alto, exatamente do jeito que eu gosto… Meu pinto tentou ficar duro na hora, sendo vetado pela minha gaiolinha… Nos beijamos demoradamente. Ela se deitou na cama, de bundinha pra cima (um espetáculo) e pediu uma massagem relaxante…
   Fiz uma massagem de corpo inteiro, inicialmente apenas com beijos e mordidinhas e depois com o hidratante… Costas, pescoço, bumbum, coxas, pernas e nos seus pezinhos… Quando terminei, ela mandou eu tirar o seu maiô e contiuar com os beijos. Imediatamente, tirei e cai de boca naqueles peitos maravilhosos. Eu estava estourando de tesão dentro do cinto. Chupei, lambi, mordisquei seus mamilos, levando-a a loucura. Ela estalou os dedos e apontou pra baixo… Sabia o que eu tinha que fazer… Comecei a chupa-la inicialmente carinhosamente e depois vigorosamente. Peguei o seu vibrador clitoriano e coloquei um dedo dentro dela. Achei o seu ponto-G e fiquei massageando, enquanto o vibrador fazia o seu trabalho… Dentro de pouco tempo ela estava urrando de prazer. 
   Mandou que eu vestisse o consolo de cintura e a penetrasse.
   -Mas amor, você não disse que me soltaria do cinto?
   -Já já amor…. tudo tem sua hora…
   Vesti o consolo e a penetrei. Não demorou muito e ela novamente estava gozando como uma louca… Suas pernas tremiam como vara de bambu e ela gritava… Logo logo se cansou e parou.
   -Não aguento mais gozar meu amor… Você foi maravilhoso!
   Fiz uma cara de cachorro pidão. Ela entendeu o que eu queria e disse:
   -Calma mocinho, você está muito apressadinho… Vá pegar o vinho e as taças…
   Abri o vinho e ficamos petiscando o carpaccio, como se nada estivesse acontecendo. Ora ora, ela estava completamente saciada. Tinha cansado de tanto gozar, como ela mesma disse. Mas eu ainda estava cheio de tesão… Minhas bolas doíam, acho que por estarem cheias demais. Mas não toquei no assunto para não chateá-la…
   Quando terminamos o vinho, ela estava um pouquinho embriagada, toda sedutora… Vi que eu ia me dar bem…
   Fomos para o quarto e começamos a nos beijar deitados na cama. Ela levantou-se, pegou a chave do meu cinto e sorriu pra mim. Fui a loucura… Eu estava louco, desesperado pra gozar…
   Segurou o cadeado, abriu e mandou eu ir me lavar no banheiro.
   -Deixe a porta aberta para eu ficar vigiando… Se eu pegar você se mastubando, você vai se arrepender! Lave esse pinto com cuidado!
   É claro que eu não ia me masturbar! Minha esposa estava ali, toda quente e fogosa, esperando por mim. Eu estava solto. Por que eu iria me masturbar?
   Me lavei e voltei para o quarto com o pau mais duro que concreto.
   Ela mandou eu pegar uma camisinha e colocar. Estranhei, pois nunca transamos de camisinha. Mas obedeci!
   -Meu amor, hoje noite foi perfeita. Você foi maravilhoso e eu quero fazer uma coisa diferente… 
   -Eu também adorei a noite, minha linda… O que você quer fazer?
   -Vou deixar você comer o meu cuzinho…
   Fiquei de boca aberta, pasmo, sem acreditar no que eu estava ouvindo… Meu pau que já estava durissimo, quase estourou nessa hora. Nós nunca tinhamos feito sexo anal. Na verdade ela nunca tiha feito sexo anal com ninguém. E lá estava eu: sem o cinto de castidade, depois de uma garrafa de vinho e minha esposa se oferecendo pra mim. Eu só podia estar sonhando.
   Imediatamente pulei na cama e reiniciei as preliminares para que ela ficasse bem relaxada. Ela ficou de quatro e pediu pra eu colocar o dedo primeiro. Fui metendo devagarzinho, até que ela se acostumou com o dedo e pediu pra eu colocar o meu pau. Fui pra trás dela e comecei a forçar a entrada, mas beeeem devagar. Ela gemia, dizia que estava gostoso, mas que estava doendo um pouco. Tirei, esperei um pouco e fui colocando de novo… Fizemos isso algumas vezes até que meu pau estava todo dentro dela. Eu gemia alto…
   -Não goze sem a minha autorização, ouviu mocinho?
   Eu estava louco de tesão e ela também… Mas fiquei segurando o gozo, que já estava quase lá… Até que ela disse que já estava bom e que pra primeira vez já bastava. Fui tirando meu pau devagarzinho pra não machucar. Tirei a camisinha e pulei pra cima dela…
   -Nada disso, querido… Eu estou morta de cansada e já gozei 2 vezes… Aqui na frente não entra mais nada hoje!
   -E como você quer fazer então, amor?
   -Eu quero que você amoleça já esse pintinho e coloque o cinto novamente.
   -Mas amor, você disse que ia me deixar gozar!!
   -Eu disse que ia tirar o seu cinto. Nenhuma hora eu falei em gozar!!! Você sabe que só vai gozar depois das 20 massagens e você não está nem perto disso…
   -Mas amor….
   -Nada de “mas”… Já deixei você fazer coisa demais hoje… E você ainda fica reclamando… Da próxima vez, vou pensar melhor antes de te fazer uma surpresa…
   -Não, meu amor… Eu adorei a surpresa… Foi realmente maravilhoso…
   -Foi perfeito?
   -Foi!
   -Então pronto! Que bom que você gostou, meu lindão! Coloca logo esse cinto de castidade e volta pra cama, que hoje eu quero dormir de conchinha…
Via : Segredos de um casal 
 
E também nosso Tumblr: http://comodizerquequerovoce.tumblr.com/
By Dona Menina 

Chuva Dourada


Eu tive um namorado que foi o responsável, digamos assim, pelo meu interesse em práticas sexuais mais ousadas. Com ele aprendi a me soltar, a falar durante a transa, a contar e tentar realizar as minhas fantasias. Se o Ricardo teve a sua professora de sexo, eu tive uma pessoa que abriu a minha mente, que mostrou que o limite do prazer é a gente mesmo que estipula.

Quando estávamos inspirados (e isso era quase sempre que nos encontrávamos), o sexo nunca era igual.

Um noite estávamos naquela coisa de pegação, mão aqui, mão ali, dedos aqui, dedos ali, e resolvemos falar sobre fetiches, quais as taras um do outro, adorávamos ficar nos provocando e fantasiando, comentando o que poderia ser, como gostaríamos de fazer, e claro, fazíamos… rs

Então ele vem com a novidade da vez: já ouviu falar em “chuva dourada”?

Pára tudo!!!

Parei tudo e ele também, sentei em cima dos meus próprios pés e fiquei olhando pra ele, e mandei: Como assim??? Chuva dourada???

Então ele disse: Assim… sempre achei excitante essa coisa de cheiro, gosto, suor, melação, porra, e tudo mais que o corpo da gente produz quando nos excitamos e enquanto trepamos, e o xixi faz parte do corpo também, não é? É uma manifestação, por que sempre após o teu gozo você quer fazer xixi? Já parou para pensar nisso???

E eu fiquei ali, pensando, mas não por muito tempo, porque ele me puxou de volta pra cima dele e continuamos a nossa brincadeira…rsrsrsrs

Só que de alguma forma aquilo ficou ali no meu inconsciente, e depois, ficou martelando, martelando, martelando…

Sempre que eu sentava no vaso sanitário e fazia xixi lembrava da descrição que ele dera a isso: “Chuva Dourada”

E a idéia começou a me excitar cada vez mais… imagine, eu que já não preciso de muito pretexto para me excitar, me excitando também ao urinar… tinha que dar um jeito naquilo… e rapidinho…rs

Nos encontramos novamente e eu já com a idéia fixa, queria falar mais a respeito, queria saber mais, queria experimentar, e queria saber qual era….rsrsrs

Estávamos lá novamente entre um beijo e outro, uma mão e outra, e não conseguia (por qualquer razão que não sei dizer) falar a respeito da bendita “Chuva Dourada”, até que começamos a falar (adorávamos isso, no meio da transa falar, descrever, insinuar, instigar), e ele pergunta: pensou na “chuva dourada?”, eu mais que rápido respondi com um Sim, entre um gemido e outro, e ele me provocando mais perguntou: “e o que pensou?”

Falei que queria que ele me dissesse exatamente como queria que fosse, o que ele tinha pensado, como fazer, e essas coisas… e ele me dizia que queria me ver gozando muito na sua boca, e ia me lambendo, enquanto falava, me atiçava com dedos e língua, que queria sentir todo o meu gosto, e me lambia mais, que ia enfiar a língua toda dentro de mim, e me sentir estremecer, e fazia em seguida, e eu já não me segurava mais, deixava a onda de prazer ir subindo, descendo, me consumindo por completo até que gozei alucinadamente, e ele bebeu todo o meu gozo, me colocando em seguida virada, em cima de si mesmo, com a boca entre as minhas pernas disse: agora eu quero que você faça xixi em mim, quero senti-lo no meu pau, no meu rosto, na minha boca…  Eu nem pensei duas vezes, fiz xixi e fui passeando pelo corpo dele todo, cobrindo-o com a minha urina, e quando cheguei ao pau dele, caprichei e o vi gozando enquanto era urinado por mim.

Autora: Nathalia (intimo e pessoal )

http://intimoepessoal.wordpress.com/author/intimoepessoal/

 

Três ,é muito melhor


Imagem

 

Sempre quis saber como meu parceiro se comportava na cama com outra mulher, o que ele faria de diferente, como seria seu olhar, enfim, o ciúmes ficava em segundo plano, o desejo era muito maior.

Uma vez, durante uma transa, eu disse que gostaria de colocar uma mulher ali, entre a gente, ele ficou louco de tesão, gemeu mais alto que o normal, meteu com mais força e gozou intensamente. A partir daquele dia comecei a provocá-lo fazendo-o imaginar uma mulher ali, um corpo diferente, gostosa, seios fartos, buceta depilada, disposta a nos chupar, a se deixar chupar, nossas transas se tornaram mais constantes, mais quentes, mais ardentes, o desejo estava explicito em nossos olhos, línguas, mãos … pedia para ele bater punheta para mim, me masturbava para ele, sempre imaginando mais alguém ali com a gente.

Isso tornou-se uma obsessão, então, decidi que merecíamos um presente, contratei uma garota de programa, marcamos o motel e fomos. Eu não queria participar desde o começo, precisava ver como ele se comportaria, a ideia de ver meu homem metendo com outra mulher me excitava, me enlouquecia.

Chegamos juntos, mas decidi ficar meio escondida, ele estava nervoso. Ela era linda, gostosa, como havíamos imaginado. Ele se deitou, sem camisa, só de bermuda.

Ela de pé, por cima dele, de vestido vermelho, começou a dançar para ele, provocante, provocando … eu estava assistindo, adorando, sentia minha buceta latejar, molhar, mas continuei assim, voyeur. Em sua dança sensual, ela tirou o vestido, seus seios fartos e duros deixaram meu parceiro com o pau mais duro ainda, ele passava a mão por cima da bermuda, sem piscar, sem tirar os olhos dela … ela ia abaixando, simulando sexo com ele, mas continuava a se mostrar. Tirou a calcinha, nessa altura, ele olhou para mim, como que pedindo permissão, eu já estava excitadíssima, tinha tirado a roupa, passava a mão em mim … ela desceu até o pau dele, ajoelhou-se na cama, tirou a bermuda, tirou o resto de roupa que sobrara, começou a lamber as coxas dele, a esfregar as mãos hora nos próprios seios, hora no pau dele, foi subindo e passando a língua pelo saco, lambendo uma bola de cada vez, devagar, ele gemendo, eu me explorando… ela engoliu o pau dele com vontade, subia, descia, intercalava com uma punheta, percebi que ele ia gozar, afinal, era uma buceta diferente, uma língua diferente, uma situação antes somente imaginada. Nesse momento, ele me chamou, pediu para eu deitar ali, era tudo o que eu queria, dividir com ele aquela puta.

Deixamos ele de lado um pouco, ela veio até mim, tentou beijar minha boca, foi estranho, mas quando senti a língua dela procurando a minha decidi que ali tudo seria possível, tudo seria permitido e me entreguei. Nos beijamos por alguns instantes, então ela começou a acariciar meu corpo, eu estava um pouco tímida, mas peguei naqueles seios maravilhosos, começamos a explorar o corpo uma da outra. Ele se contorcia de tesão, só olhando, nós duas nos agarrando, ela procurava minha buceta e eu a dela, começamos a nos masturbar, que delicia, ela era quente, molhada e me explorava de uma forma diferente do que eu já havia sentido. Ela pediu para que eu deitasse, abrisse as pernas, começou a me lamber, passava a língua na minha bucetinha molhada, esfregava meu clitóris, me deixava louca, gozei na boca dela, gemendo, pedindo, então ela pediu para que ele viesse participar da brincadeira, enquanto ele me chupava, ela chupava o pau dele. Ela também estava gemendo, excitada, louca de vontade, enfiei minha língua na buceta dela, fui aprendendo a gostar, a chupar, a lamber aquela buceta quente, ela pedia mais, foi enlouquecendo, eu lambia, enfiava os dedos, então pedi para que ele metesse nela, e eu ia lambendo o pau dele que entrava e saia, estimulando o rabinho dela, aquela puta safada gozou no pau dele, então dividimos aquela buceta, lambemos ela toda, eu e ele… Ele não agüentava mais, precisava meter em nós duas, deitado, ela começou a rebolar no pau dele até ser penetrada, subia, descia, enquanto isso eu chupava o pau do meu homem, depois trocamos, eu fiquei no pau dele e ela, com a buceta para ele chupar, assim, nos beijávamos, nos acariciávamos, ela mordia, chupava meus seios e eu os dela…

Ele gritava de tesão, nos xingava de putas, pedia nossa buceta, pedia nosso rabo… ficamos de quatro para ele, dois rabos, e ele comeu, um de cada vez, os nossos cuzinhos… ficou louco, seus olhos estavam virados, vidrados, seu pau latejava, gotículas de porra começavam a sair. Então nos ajoelhamos, pegamos o pau dele e começamos a chupar, engolindo cada pedacinho, dividindo cada parte daquele pinto gostoso. Foi então que ele gritou que ia gozar, pediu que suas putas o chupassem e o punhetassem com mais força, e num frenesi de desejo, explodiu um jato de porra em nossos rostos, nossa boca, dividimos tudo, bebemos cada gota, a brincadeira apenas começava…

Autora: mah escritora

Venha conhece nossa pagina do Facebook e também no nosso tumblr: 

Tumblr: http://comodizerquequerovoce.tumblr.com/

Facebook: https://www.facebook.com/ComoDizerQueQueroVoce

Beijos de Dona Menina 

 

Minhas Taras e Fantasia !


Imagem

 

Olá me chamo Vinicius e venho por meio deste a contar algo que aconteceu comigo realmente!

Tenho 35 anos hoje e na época eu tinha 28, casado com Jéssica  mulher que até hoje é linda e muito boazuda. Eu como sempre fui insaciável e com a mente cheia de fantasias, ao contrário dela que gostava do básico e normal.. Certa vez peguei uma revista emprestada de um amigo pra dar uma olhada e nessa tinha alguns anúncios de trocas de casal, eu lia e re-lia aquela revista porque achava algo interessante e me despertava um certo fetiche, de querer tentar fazer um Swing com minha mulher, foi a partir daí que comecei a conversar com ela sobre esse assunto e claro que ela pulou pra trás e não aceito, mas dias se passaram e eu todos os dias tocava nesse assunto até mesmo nas horas de sexo, comecei a folhar as revistas junto com ela que já não era ´ó uma, pois havia comprado mais, e ela começou a olhar comigo, foi indo foi indo até que minha insistência de meio ano deu certo e um dia ela me surpreendeu dizendo que queria sim , que topava fazer uma troca de casal, foi aí que entrei em um chat numa sala de troca de casal e conheci um cara que começamos uma amizade também propondo isto.. Combinamos um dia de só ele vim aqui em casa nos conhecer e ele veio.. Conversamos ao dia e a noite chega colocamos um filme pornô, ficamos deitado no chão da sala e minha mulher n nosso meio, ele começou a colocar a mão por dentro das calças dela pra sentir como era a buceta da minha mulher e ela me beliscava minha perna ao lado escondido e peguei-a e também comecei a agarrar pela bunda, virei ela de costas pra mim e comecei já a esfregar meu pau duro no rabo dela pra sentir tesão, quando eu fui ver eles estavam se beijando de língua na boca e ela agarrando pau dele por dentro das calças dele.. Comecei a tirar a roupa dela e deixei ela toda peladinha, fui tirando a minha também e logo em seguida ele também já estava sem roupa com pauzão dele levando uma punheta pela mão dela… Peguei a Jessica e fiz ela sentar em cima de mim. A xota dela nunca tinha visto tão molhada, começou a enterrar aquela xana enquanto ele foi por trás e começou a esfregar o pau dele na bunda dela. Até escorregou um pouco e senti a cabeça da rola dele no meu saco. Eu e ela cochichamos e perguntei se ela tava muito afim de dar pra ele, ela falou que tava louca, sai debaixo dela e fui ao banheiro, quando voltei ele tava metendo já nela, mas muito forte que eu fiquei olhando aquilo e até pensei q ele judiava dela, mas ela gritava e gemia pedindo mais e mais, me chamou e falou: vem cá amor, olha ele me comendo, não era isso que tu queria ver? Outro pau de outro macho me fudendo? Olha minha buceta sendo arrombada por ele, cheguei bem perto e meti pau na boca dela enquanto ele a comia… Depois ela sentou em cima do caralho dele e eu fui por trás chupando e enfiando a linguá dentro do cu dela enquanto a buceta era fodida pelo pau dele… Era uma loucura total, depois nós dois ficamos ajoelhados e ela no nosso meio, ele começou a bater uma punheta e eu também . Mas eu não conseguia gozar, mas  quando eu vi ele espirrar um jato de porra nos peitos dela isso me enlouqueceu, logo gozei gritando muito pelos peitos pela barriga e ficamos saciados com isso, aconteceu que me deitei em cima dela toda esporreada e esfreguei nossos corpos enquanto ela beijava ele e me beijava também  um de vez.. Depois disso conversamos e combinamos que da próxima vez ele iria trazer a mulher dele pra fazer uma troca…

autor: Vinicius Bittencourt